Pense antes de gastar. Recicle, reuse, reinvente. Doe o que não usa mais. Tente viver com menos. Gaste menos: dinheiro, luz, água, combustível. Diminua o tamanho do lixo que produz. Prefira produtos ecológicos. Adote o pensamento verde. Use a criatividade.



quarta-feira, 10 de agosto de 2011

94 dias e muitos sentimentos

1. Já se foram três meses. Passaram sem sentir? Necas de pitibiribas. Doeram demais? Também não.

2. Vi hoje em algum lugar uma propaganda das "Alpargatas Paez". Lembra minha adolescência, é confortável, despojado. #amo. Senti vontade de ter uma: vai pra minha lista de desejos.

3. Lista de desejos??? Como assim, lista de desejos??? Pois é, pessoas. Criei ali em cima uma página pra anotar as coisas que sentir vontade de comprar neste ano de aprendizado... vou anotando, e periodicamente, revendo. Os desejos, os conceitos, as necessidades. Se, ao fim do ano que me propus, algum ítem deste permanecer incólume, vou pensar em comprar. Não, não é uma lista para sair consumindo desenfreadamente após 08 de maio de 2012 - até porque se assim fosse, o que me proponho seria inútil, concordam???

4. Ando sem inspiração nenhuma, e putz, joguei meu comprometimento no lixo. Desculpem. Não me acertei com a nova analista, ando assoberbada de trabalho, as bolinhas acabaram e meu médico está de férias, o substituto deu a receita errada, estou no inferno astral pré aniversário (ufff, ainda bem que passa logo!)... e isto se reflete na minha produção aqui. Todos os meus compromissos com escrever estão em stand by - menos a coluna do jornal, que antes era quinzenal e agora se tornou semanal. Mas estou me organizando (e isto significa rever, repensar, resignificar, reinventar, reencontrar) e acredito que, muito em breve, consigo minha rotina de novo.

5. Tenho acompanhado pouco pessoas que gosto e que também estão no mesmo propósito, pelo mesmo motivo acima. Mas ainda assim, acompanho! E aprendo com vocês, Ashen, Ziula, Marina, NadjaIeda. Me inspiro em vocês, também.

6. Tenho que rever algumas coisas. A primeira é PRESENTES. Não vai dar pra simplesmente não comprar, percebo agora. Mas preciso estabelecer valores, e princípios - dentro do que me proponho, a sustentabilidade é fundamental. Estou elaborando isto, e breve compartilharei com vocês.

8 comentários:

Nadja G. disse...

Oi! Obrigada por ter me citado! Amanha faz 10 meses que nao compro roupa! :-) Já tá acabando... já estou pra tirar várias coisas do armário pra dar e estou pensando em fazer uma lista do que eu preciso pra comprar daqui dois meses(preciso de uma calca de ginástica, por exemplo, que a única que eu tenho é da década de 90).

Forca aí!

Beijos

Ziula Sbroglio disse...

Lu, andamos em relação aos presentes de forma inversa... rs.. vc concluiu que não pode passar sem e eu refletindo que não faz sentido nos abstermos de "coisas" e estimularmos a necessidade de "coisas" em outras pessoas. Parece um contrasenso!

Entretanto, uma coisa é certa, estamos trilhando um caminho diferente, de aprendizado, de busca do que nos faz bem ao coração e é isto que importa.

Fique tranquila quanto aos contratempos, eles nos levam ao crescimento e nos fazem fortes.

Um sorriso melhora tudo.. nesta viagem passei alguns contratempos e a solução era rir, sendo uma experiência maravilhosa porque as pessoas envolvidas acabam também na gargalhada e tudo se resolvia maravilhosamente. Sei que não é fácil no dia a dia, mas vou tentar!

SORRIA !!!

Marina disse...

Oi Lu, você anda sumida, mas fico feliz de saber que continua sem compras! uaua! Desde o início eu te achei mega animada e corajosa de não comprar presentes e admirei muito sua ideia de confeccioná-los. Confesso que fiquei até me perguntando se eu não estava com regras flexíveis demais (questionamento que persiste). Bem, espero que encontre uma resposta pra isso melhor do que a minha, eu já estou até comprando os presentes de Natal antecipadamente para economizar e ter o décimo terceiro livre. Estou me esforçando para comprar coisas úteis, que é algo que antes eu não valorizava tanto. Era comum eu dar de presente coisas como bibelôs, adereços, detalhea adoráveis porém que não eram necessários. Eusempre achei que presente é algo que a pessoa não compraria para ela de cara porque muitas pessoas que eu presenteio só compram o essencial. Não sei se estava certa ou não, enfim... mas nesse ano quero dar coisas que as pessoas irão usar mesmo e isso tem me feito me sentir bem porque sinto que colaboro para que não tenham gastos com coisas que elas mesmas comprariam como, por exemplo, um par de sapatos que elas comprariam mesmo. Grande abraço... calma que logo o inferno astral passa!

Gabriela disse...

Oi Lucy, gostei muito do que falou sobre presentes e sustentabilidade. Há formas de presentear sem consumir. A partir da sua criatividade. Isso é ótimo.

um beijo

Lucemary disse...

Nadja, obrigada pela força!!!

=)

Valeu muito... também estou sempre acompanhando você, é uma força grande!
Gde bju!

Lucemary disse...

Poizé, Ziula... engraçado isto... na verdade, estou revendo esta questão por conta de aniversários de pessoas que amo aliados a absoluta falta de tempo pra me dedicar a fazer algo... então, repensando por isto...

=)
Estou amando seu apoio, e acompanhando seu desafio, viu? Muito obrigada!

Grande beijo, Lu

Lucemary disse...

rsssss...
Marina, saudade!!! Muita, aliás.
Mas esta semana estou colocando ordem no boteco e volto à vida normal...
=)
ainda não sei se vou mesmo comprar presentes, mas é algo que estou pensando com muito carinho... vamos ver.
Grandenorme beijo pra voce!!!

Lucemary disse...

Gabriela,

obrigada pela força!
Bom ter mais gente incentivando...

beijo grande,

Lu

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...