Pense antes de gastar. Recicle, reuse, reinvente. Doe o que não usa mais. Tente viver com menos. Gaste menos: dinheiro, luz, água, combustível. Diminua o tamanho do lixo que produz. Prefira produtos ecológicos. Adote o pensamento verde. Use a criatividade.



Porque???

No último ano, desde que me mudei para Curitiba, comprei impulsivamente alguns pares de sapatos, que me lembre:
1. um tênis 'restart' verde, que nunca usei e comprei porque estava barato.
2. uma bota número 38, salto anabela, que usei apenas uma vez e apertava meu pé.
3. um mocassim que deveria ser extremamente confortável (estava em promoção, mas ainda assim foi caro), mas apertava meus pés e não consegui usar mais do que uma vez.
4. um scarpin preto de poás brancos e bico fino que nunca usei (estava em promoção!).
5. uma sapatilha cinza, de plástico, em promoção, que nunca usei.
Apenas o scarpin ainda mora em minha sapateira. A bota e o mocassim foram morar com a Tati, que calça o mesmo número mas tem pés bem mais delgados e delicados que os meus. O tênis e a sapatilha foram morar na casa de alguém que não conheço e nem faço ideia de quem seja. O que estes sapatos tinham em comum além do fato de serem femininos?  A palavrinha PROMOÇÃO (um dia vou escrever um post sobre isto.)
.
Já há algum tempo vinha comentando com Maya que eu tinha muita roupa, muito sapato, muito acessório. Que poderia, tranquilamente, ficar um bom tempo sem comprar nada do gênero.
.
Quando, há pouco mais de dois meses, me mudei para um apartamento menor, me vi às voltas com caixas e mais caixas de coisas que não sabia onde colocar: revistas, bugingangas de casa, acessórios, roupas não usadas há mais de um ano. Na primeira tarde enchi o banco traseiro e o porta malas do carro com coisas que me eram inúteis, considerando que havia sobrevivido o último ano sem sequer tomar conhecimento de sua existência. Num outro momento, juntei pouco mais de trezentas revistas. Levei tudo ao asilo, onde fazem um bazar. Hoje ainda tenho em casa duas caixas grandes, um liquidificador 220 volts, um televisor antigo. Todos ocupando espaço e atravancando o caminho.
.
Comecei a pensar, mais do que usualmente pensava, que deveria conter o hábito que tenho de comprar por impulso. Ou pela palavrinha mágica, liquidação.
.
"PNEUS QUADRADOS PARA AERONAVE MARCIANA, GRANDE PROMOÇÃO!!!! COMPRE UM E LEVE QUATRO!!!!!"

Se em algum lugar eu me deparasse com um cartaz com os dizeres acima, provavelmente aproveitaria a promoção, pra não perder a oportunidade. Só depois eu questionaria, pra quê, afinal, eu quero pneus quadrados? Eu nem tenho uma nave, muito menos conheço um marciano, que porcaria é esta???? Pois é.
.
Aí, lendo a Marie Claire de abril, acho, vi um post pequenino sobre a Jojo. E pensei, caramba, que baita desafio, eu precisava de um destes! (Uma vez já enfrentei um parecido, um ano sem coca cola e chocolate, mas isto é outra história). Pensei no que eram os meus pontos fracos, roupas não me apetecem tanto. Mas sapatos, livros, coisinhas cuticuti, ahhhhhhhhhh, aí é uma perdição! Largue a pessoa num sebo, num brechó, numa lojinha de 1,99, numa Tok Stok da vida, ah, meu Deus, ela se perde!!!! Então pensei, cara, é isso. Preciso parar com este meu hábito horrível de consumir impensada e indiscriminadamente. E de quebra, claro, organizar minha vida financeira. Decidi, num impulso, que a partir daquele momento não compraria mais nada, por um ano, dessas coisas que fazem minha alegria e minha perdição. As regras básicas decidi ali mesmo, e você pode ver aqui.
.
O bom é que neste propósito tenho descoberto outras coisas boas, como reciclar, reutilizar, reduzir o consumo, usar a criatividade. E posso contar um segredo? Pensei que seria bem pior do que se apresenta...
=)

Um comentário:

Marina disse...

Lu, as promoções não me afetam tanto, mas sabe o que afeta? O brinde. Se tem qualquer coisa que vem com brinde há uma grande chance de eu comprar. isso vem desde criança quando eu pedia pra minha mãe comprar Sucrilhos porque vinha um bonequinho de brinde. Hoje em dia o problema são os shampoos que vem com cremes de brinde, as revistas que vem com badulaques de brinde e mais um monte de coisas. Adoro brinde! tenho a sensação que estou ganhando alguma coisa, embora saiba que na verdade estou pagando por ela. Acho que se o pneu da nave fosse um brinde eu até comprava alguma coisa... Abraço!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...